, Ark Encounter, uma réplica da Arca de Noé inaugurada em 2016. [+]

Negacionismo, pseudociência e confiabilidade da Wikipédia-I: criacionismo

Em um artigo recente, o filósofo sueco Sven Oven Hansson trata das relações entre negacionismo e pseudociência. Os negacionistas criam falsas controvérsias sobre a metereologia e as teorias da relatividade e da evolução.1 Apoiados na abordagem de Hansson, discutiremos estes negacionismos em uma série de 3 publicações. Começamos analisando como as Políticas e Recomendações da Wikipédia lusófona neutralizam os negacionistas da evolução.

Criacionismo, contemporaneamente disfarçado dedesign inteligente”, é uma pseudociência e um negacionismo de todo o conhecimento acumulado pela humanidade desde a publicação de A Origem das Espécies.

Como acontece com todas as teorias científicas, Darwin e Wallace submeteram suas descobertas em 1858 aos seus pares para que avaliassem a pertinência do que propunham. Desde então a teoria da evolução vem sendo confirmada e ampliada com novas descobertas e lacunas.

Às dúvidas de Darwin e Wallace se somaram inúmeras outras ao longo do tempo. Nenhuma delas abalou a seleção natural, base da evolução. As lacunas estão sendo preenchidas e confirmadas com o avanço de inúmeras tecnologias como a datação radiométrica e a biologia molecular. Todas as novas descobertas derivadas do avanço tecnológico reforçam ainda mais o alicerce d’O Maior Espetáculo da Terra.

Os criacionistas deturpam as lacunas identificadas pelos cientistas para negarem a evolução e imporem suas falsas alegações. Ernst Mayr2 identificou “amarras religiosasnesses negadores. A evolução observada no olho humano foi uma das dúvidas ressaltadas por Darwin, a partir da qual foi criada uma falácia chamadacomplexidade irredutível”. Este e outros deuses das lacunas são apresentados no documentário Dia do julgamento: o design inteligente no banco dos réus.

Nos últimos dias, um novo usuário da Wikipédia, autoidentificado como estudante de geologia, chamou a atenção da comunidade lusófona por editar de forma suspeita verbetes relacionados a geologia, paleontologia e biologia. As suspeitas surgiram depois do acréscimo de algumas fontes confiáveis aos verbetes, mas com a inserção de textos sutilmente distorcidos para questionar algum aspecto pontual da teoria da evolução, lembrando a estratégia da cunha. Outros problemas detectados nas edições foram o uso de sítios que divulgam o criacionismo como fontes nos verbetes, além da citação de artigo criacionista publicado em um periódico predatório. Tais estratégias são bem conhecidas e foram detalhadas por Hansson: seletividade da literatura, distorção das evidências, fabricação de falsas controvérsias, dentre outras. As edições suspeitas foram desfeitas ou corrigidas.

Devido à legitimidade proporcionada pela Wikipédia, esta tem sido alvo dos criacionistas, que criam biografias de pessoas sem notoriedade. Esse problema foi identificado recentemente na Wikipédia anglófona, levando à eliminação da  biografia de um criacionista brasileiro com as mesmas características das edições suspeitas detectadas em português.

Por causa das falácias recorrentes e dos constantes problemas editoriais causados por negadores da evolução, a Wikipédia em português criou uma seção de perguntas frequentes no verbete Evolução. Assim, constatamos que os 5 Pilares da Wikipédia estão realmente orientando as edições dos verbetes relacionados a esse negacionismo. Tais princípios fundadores visam garantir a confiabilidade do conteúdo apresentado aos leitores: informações livres e verificáveis em fontes confiáveis. Abordaremos em seguida o negacionismo climático e finalizaremos a série com os negadores da teoria da relatividade.


1 S. O. Hansson. “Science denial as a form of pseudoscience,” Studies in History and Philosophy of Science Part A, vol. 63, pp. 39–47, 2017. http://dx.doi.org/10.1016/j.shpsa.2017.05.002

2 E. Mayr. O desenvolvimento do pensamento biológico. Brasília: Editora UnB, 1998. p. 566.


Escrito por Valério Andrade Melo, professor no Departamento de Ciências Biológicas da Universidade Estadual de Santa Cruz e integrante do Grupo de Usuários da Wikimedia no Brasil.

Agradeço a colaboração na Wikipédia com os editores DarwIn, Francisco Quiumento e Hume42, que inspiraram a elaboração deste texto. Os colegas Joalpe e Victor Lopes, do Grupo de Usuários da Wikimedia no Brasil, fizeram valiosas sugestões em um rascunho inicial.

Wiki
<ref "wmbr1315">Valério Andrade Melo (26 de setembro de 2017). [http://wp.me/p5zA2r-ld Negacionismo, pseudociência e confiabilidade da Wikipédia-I: criacionismo] Wikimedia no Brasil. Visitado em 23 de outubro de 2017 </ref>
ABNT
Negacionismo, pseudociência e confiabilidade da Wikipédia-I: criacionismo. In: Website Wikimedia no Brasil. São Paulo: Wikimedia no Brasil, 2017. Disponível em: <http://wp.me/p5zA2r-ld>. Acesso em: 23 out. 2017.

Seu e-mail (obrigatório)

Erro encontrado neste post

  • Negacionismo, pseudociência e confiabilidade da Wikipédia-I: criacionismo é um artigo sobre Ciência, criacionismo, design inteligente, editores, educação, Pilares da Wikipédia, pseudociência, Wikipédia
  • Em um artigo recente, o filósofo sueco Sven Oven Hansson trata das relações entre negacionismo e pseudociência. Os negacionistas criam falsas controvérsias sobre a metereologia e as teorias da relatividade e da evolução.1 Apoiados na abordagem de Hansson, discutiremos estes negacionismos em uma série de 3 publicações. Começamos analisando como as Políticas e Recomendações da […]
  • Ciência, criacionismo, design inteligente, editores, educação, Pilares da Wikipédia, pseudociência, Wikipédia
  • Wikipédia
  • Wikimedia no Brasil
  • http://wikimedianobrasil.org/wp/wp-content/uploads/2017/09/ArkEncounter.jpg